geral@pilaresdasaude.pt    Tlf.: +351 938 276 619
geral@pilaresdasaude.pt    Tlf.: +351 938 276 619
Comparison_Portrait_Of_Beautiful_Woman_With_Problem_And_Clean_Skin_Pilares_de_Saude_Impact_Transition
Dra. Catarina da Silva ( Ordem dos Médicos - 63525)

Qual a melhor idade?

Smiling_Pretty_Young_Woman_With_Towel_On_Head_Looking_At_Pilares_de_Saude_Impact_Transition

Não há idade mínima para tratamentos médico-estéticos, é necessária uma avaliação personalizada e adaptada a cada caso. No entanto deixamos-lhe um guia sobre os tratamentos médico-estéticos faciais ideais segundo a sua idade, tenho por base alterações anatómicas e fisiológicas.

20’s

Prevenir é a chave. Cuidar da qualidade da pele é fundamental. O que fazemos nesta época pela nossa pele será tempo e esforço investido que valerá a pena no futuro.

Desde o dia em que nascemos que as nossas células estão em constante envelhecimento, no entanto, é a partir dos 25 anos de idade que os primeiros sinais de envelhecimento começam a tornar-se aparentes na superfície da pele. Os principais fatores para o envelhecimento cutâneo são a exposição solar e a poluição, sem esquecer o contributo da alimentação e do tabagismo.

Em consultório podemos realizar tratamentos médico-estéticos como peelings superficiais, PRP (plasma rico em plaquetas) e mesohidratações, que ajudam a preservar a jovialidade da pele, mantendo-a luminosa e hidratada. Em casa é muito importante o uso de dermocosméticos adequados a cada tipo de pele, salientando o uso de produtos antioxidantes e de protetor solar diariamente, para combater os sinais do fotoenvelhecimento, melhorar a textura e uniformizar a tonalidade da pele.

Nesta década também é habitual o tratamento de problemas específicos como acne e cicatrizes de acne, que podem ser tratadas com peeling de acne ou laserterapia.

No caso de expressões faciais com movimento muscular muito marcado, a aplicação de toxina botulínica (conhecida como Botox®) ajuda a prevenir a formação de rugas profundas e marcadas.

30’s

A mudança de década provoca uma atenção redobrada na nossa pele quando nos olhamos ao espelho. A pele começa a ser suscetível à formação de linhas mais profundas. É altura de apostar na aplicação de toxina botulínica (Botox®) não só de forma preventiva, mas também para evitar que as rugas já existentes se acentuem. Caso as rugas sejam muito marcadas, a solução pode passar pela aplicação de preenchimento com ácido hialurónico.

Para mantermos a qualidade da pele devemos investir em peelings intermédios, PRP e microagulhamento.

Nesta altura, uma das alterações mais comuns no rosto é o aparecimento do sulco lagrimal evidenciando a olheira, a qual podemos atenuar com acido hialurónico.

Também é habitual o interesse por lábios carnudos, os quais podem ser obtidos com ácido hialurónico.

40’s

Nesta época começa-se a notar o sol acumulado desde a juventude, que se traduz em dano cutâneo e envelhecimento da pele sob a forma de lentigos solares e pigmentações. Para estas alterações os tratamentos ideais são os peelings intermédios ou profundos.

Nesta década começa a fazer-se sentir a flacidez cutânea, esse conceito tão temido que nos faz estirar a pele com os dedos criando o efeito lifting tão desejado. O tratamento chave são os estimuladores de colagénio.

Não nos podemos esquecer do pescoço e decote, que podem beneficiar de hidratação e de tratamentos para a flacidez.

A aplicação de toxina botulínica (Botox®) continua a fazer parte dos tratamentos de eleição para atenuar as rugas de expressão, bem como o uso de ácido hialurónico para harmonizar o rosto.

A nível corporal é comum o surgimento de telangiectasias, vulgo derrames, que podem ser tratados com laserterapia ou ozonoterapia.

50’s +

A pré-menopausa ou a menopausa são uma tormenta de alterações interiores que afetam o nosso aspeto exterior. A perda de estrogénios é o fator que mais influencia a imagem de uma mulher.

O cabelo torna-se fino e frágil pelo que o PRP (plasma rico em plaquetas) capilar, injetáveis de vitaminas e revitalizantes capilares serão boas opções de tratamento.

A nível estrutural, nomeadamente na face, ocorre uma reabsorção óssea que acaba por transmitir um aspeto cansado ao rosto. É altura de repor estruturas e dar volumes adequados com preenchimentos (ácido hialurónico) e/ou estimuladores de colagénio. O uso de fios tensores pode ser necessário para aliviar a queda de distintas zonas do rosto ajudando a reposicionar tecidos.

A melhoria do aspeto da pele e o rejuvenescimento cutâneo pode ser conseguido com aspeto peelings ou laserterapia.

Assim sendo, não há uma idade específica para cada tratamento de estética. O ideal é trabalharmos desde cedo na qualidade da nossa pele de forma a prevenirmos os primeiros sinais de envelhecimento. Paralelamente, podemos trabalhar em pequenos detalhes que realcem a beleza natural de cada um.

Open chat